Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

26.08.20

30/30 | 28


Isa Nascimento

Olho fixamente para a linha do horizonte

Um traço cinzento, esbatido lá no fundo

Lá onde a vista alcança

E a neblina parece que dança

 

Nessa fronteira vejo uma quimera

Não sei se com cabeça de leão,

Corpo de cabra e cauda de serpente,

Se com forma de utopia deslumbrante

 

Um fio ténue que limita o mundo conhecido

Berço de ocasos cheios de esplendor

Que nutrem a paixão dos amantes

E sustentam a coragem dos navegantes

 

Um pedaço de cordel que ficou caído

Esquecido onde acaba o oceano

Ali, onde todos os sonhos dormem

E espreitam pesadelos que todos temem

 

Agosto de 2020

20190828_185452.jpg

 

19 comentários

Comentar publicação