Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

21.09.21

Dia Mundial da Pessoa com Doença de Alzheimer | 21 de setembro 2021


Isa Nascimento

Já se vê o crepúsculo

Sente-se a sua humidade cinzenta

De choro e sofrimento

Levando consigo os dias especiais.

 

Já não há dias especiais.

Já não sabes os nossos nomes

Nem tampouco os nomes das coisas.

Garfos, facas, colheres tornaram-se uma amálgama

Um monte de objetos apenas

Sem utilidade clara ou evidente.

 

Por vezes é visível que sofres

Quando percebes que já não sabes,

Que já não lembras ou já esqueceste.

Nessas vezes gosto de te dar um beijo

Para te reconfortar

Para te encontrar dentro de ti,

E de te abraçar quando sorris

Nos pequenos momentos

Em que partilhas o teu presente connosco.

 

Mas chegaram os dias que te apagam,

Em que te sentes ofendida e agredida

Numa existência paralela à nossa.

Desejas até fugir dessa vida que te dói,

Dói realmente porque te aconteceu

Num desses dias em que não nos cruzámos contigo,

Nessa tua vida escondida

Que se vai esgueirando sem darmos conta

Enchendo-te de outra história

E de outra pessoa

Usurpando a nossa mãe

Remodelando-a até não a reconhecermos

Até não nos conhecer.

 

Junho de 2016

20200818_141800.jpg

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.