Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

25.11.20


Isa Nascimento

Acredito em Deus

Atrevo-me até a dizer que SEI que existe

Sinto-o por aí

Na brisa amena do verão

Nos ventos gélidos do inverno

 

Vejo-o ao meu lado

Nas flores da primavera

Nas folhas que caem no outono

 

Consola-me este Deus que oiço

Nas gargalhadas inocentes das crianças

E quando os pássaros cantam

 

Conforta-me por não me julgar

Por guardar os meus segredos

Por me ensinar a confiar

 

Está nos meus versos

Derramado nas minhas lágrimas

Disperso pelos meus sonhos

 

É a poesia que gostava de escrever

Os filhos que vejo crescer

A generosidade resiliente

D’uma humanidade decadente

Onde o bem ainda persiste

 

Outubro de 2017

20201119_153112.jpg

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.