Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

20.11.20

Imagens fugazes


Isa Nascimento

Há coisas invisíveis aos olhos(1). Esta frase não está completa nem é minha… mas tem estado no meu pensamento desde ontem, quando a minha câmara viu coisas que eu não consegui ver a olho nu.

Como a minha mente desassossega com facilidade, tenho de a apaziguar de alguma forma. Às vezes a ocupação física ajuda, outras nem por isso. Acaba por chegar o momento em que as palavras têm de ser vertidas para uma folha, analógica ou digital, dando asas a essa ação da escrita que é já sinónimo da minha essência.

 

Há coisas que só as fotografias veem.

Aparecem, aparentemente do nada, ou tornam-se mais nítidas e percetíveis.

Há coisas que só são vistas no momento certo.

Aparecem num momento inesperado, mas exatamente quando precisamos de as ver.

Há coisas, muitas, que escapam ao nosso controlo.

Chegam e partem quando bem entendem, deixando um pouco delas, levando um pouco de nós(2)

 

1. "Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos."; O Principezinho, de Antoine de Saint-Exupéry

2. "Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.."; Antoine de Saint-Exupéry

20201119_153413.jpg

 

25 comentários

Comentar publicação

Pág. 1/2