Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

28.09.20

O presente do destino


Isa Nascimento

Atrevi-me a imaginar o meu destino

Talvez por isso me tenha castigado

Acontecendo-me de forma tão diferente

Da que me atrevera a imaginar

 

Vi-me no aconchego de um lar morno

Embalada pelo crepitar da lareira

Ao ritmo de vozes familiares

Várias, conhecidas todas, tranquilizantes

 

Casa cheia, mesa farta

Caminhando de mãos dadas ao crepúsculo

Sonhava assim os meus dias

Num futuro não muito distante

 

Ofereceu-me o destino outro presente

Um lar arrefecido de lareira extinguida

Onde a mesa está vazia

E as vozes são ecos de outrora

 

Não mais ousei desafiá-lo!

Ferverosamente desentusiasmada

Fiz prisioneira a minha imaginação

Para que ele não note

Que às vezes

Ainda

Arrisco tal atrevimento

Vendo-me ainda de mãos dadas

Passeando

Num entardecer qualquer

 

Novembro de 2017

20200926_192732.jpg

 

 

14 comentários

Comentar publicação