Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

26.06.20

O sol abriu para mim…


Isa Nascimento

Saí de casa, resignada, para tomar café noutro local que não na minha esplanada favorita.

O céu estava encoberto. O ar cinzento e fresco. Não era uma boa manhã para tomar café ao ar livre.

A meio caminho, o sol resolve “dar um ar de sua graça”, exibindo o seu afável brilho matinal  e aquecendo-me o corpo num afago caloroso.

Voltei para trás e dirigi-me à tal esplanada, onde pude desfrutar do meu café  e do meu amigo sol durante uma meia hora.

Nessa meia hora avancei um pouco mais na leitura de “Intuição”, de Osho, e deparei-me com a frase:

Há alguma poesia no seu coração? Se não há, então não perca tempo. Ajude o seu coração a tecer e a fiar poesia.

Sorri. 

Agradeci ao sol por ter transformado o meu dia em poesia e por se ter encoberto novamente, dizendo-me que estava na hora de ir trabalhar. 

20200607_172347.jpg

 

18 comentários

Comentar publicação