Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

Um pássaro sem poiso

Palavras soltas, livres, voando por aí

04.08.21

Vacuidade


Isa Nascimento

Tão vazia me sinto

Nesta vida de ausentes.

Vazia como a casa

Sem eles presentes.

Vazia como a cama

De ti despejada.

 

Na vacuidade flutuo

Sem controlo nem direção,

Empurrada pelo vento

Ou pelos lamentos,

Ao sabor da chuva

E de quaisquer elementos.

 

Restam-me as palavras

A ocupar o vácuo ao entardecer,

Os espaços em branco

Do presente e do amanhecer.

 

Palavras feitas âncoras afundando-se

Sem com elas me levarem.

Fateixas de mil braços espraiando-se

Em porto seguro no fundo do mar.

 

Palavras feitas tijolos, meus versos

Contruindo, resgatando-me

Deste nada que é meu lar,

Erguendo-me noutros universos.

 

Setembro de 2020

Férias 2012 - Norte 031.JPG

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.